menu
Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Alcachofra faz bem para o fígado? Conheça mais e aproveite a época

Luciana Mastrorosa

04/09/2018 11h00

Crédito: iStock

A primavera está quase chegando e agora a alcachofra começa a aparecer nos mercados, atingindo o auge da safra em outubro. Além de ser deliciosa no preparo de diversas receitas, essa flor também favorece a saúde, com propriedades antioxidantes e hepatoprotetoras, ou seja, ajuda a proteger o fígado. É uma fonte importante de compostos fenólicos, fibra e minerais e, além disso, pode auxiliar no controle do colesterol. Também tem vitamina C e poucas calorias. Todos bons motivos para aproveitar a safra!

De origem mediterrânea, a alcachofra chegou por aqui trazida pelos italianos. É da mesma família da alface, da chicória e do girassol e a parte que se come dessa planta é chamada de botão floral, que nada mais é do que a flor. O miolo, recoberto de fibras bem duras (não comestíveis), é a parte nobre. Mas, no caso das alcachofras grandes, como as comumente encontradas no Brasil, as folhas também têm partes carnudas e comestíveis.

Além da variedade grande e de folhas roxas, mais comum, encontra-se também as alcachofras em tamanho miniatura, das quais se come principalmente o coração, pois as folhas quase não têm sustância.

Como comprar e limpar a alcachofra

Alcachofras muito velhas podem ser amargas. Por isso, na hora de comprar vale observar o caule, que deve ser bem firme. As folhas também devem estar unidas, sem pétalas soltas ou moles demais. O mesmo vale para as versões míni, que devem ter as pétalas todas juntinhas.

O que dá mais trabalho é limpar. Uma vez cortadas, as alcachofras começam a oxidar rapidamente. A parte carnuda das folhas é comestível, e, depois de cozidas, você pode ir tirando uma a uma à medida que come, passando-as num molho saboroso. Se preferir limpá-las antes do preparo, vale cortar as pontas das folhas com uma tesoura e ir despetalando a flor toda, até chegar ao coração. Só lembre-se de tirar todas as fibras que recobrem o miolo, pois são muito duras e desagradáveis, parecem espinhos fininhos.

No caso das menores, as folhas não têm muita sustância, então vale a pena cortar boa parte delas com uma tesoura ou faca e, com uma colher pequena, limpar todas as fibras até chegar ao miolo. O ideal é fazer esse procedimento dentro de uma tigela grande com água e suco de limão, assim evita que a alcachofra escureça.

Formas de preparo da alcachofra

A culinária mediterrânea tem mil formas diferentes de preparar alcachofra: fritas, recheadas, cozidas, empanadas ou simplesmente como aperitivo, com azeite, limão e sal. Na Itália, existe uma variedade mais difícil de achar por aqui, de flor bem redonda e folhas curtas, que é boa para fritar inteira. As nossas têm as folhas duras e muito fibrosas, então esse preparo não é recomendado.

O preparo mais básico das alcachofras é simplesmente cozê-las inteiras, em água com sal, ou dentro de um molho leve, como os à base de alho, cebola, tomate e manjericão, ou mesmo manteiga com ervas. Estará no ponto quando as pétalas começarem a se soltar facilmente. Ou você pode cozinhá-las, retirar as pétalas e depois saltear o coração com azeite, ervas e temperos. Hortelã, manjericão, tomilho e salsinha combinam particularmente com essa flor, assim como manteiga, tomate e queijos de sabor forte, como parmesão e grana padano. Outra forma interessante é cozinhar as alcachofras inteiras, num molho leve, e depois recheá-las com uma farofa crocante de pão, manteiga e ervas.

Para as menores, gosto de limpar todas antes, cuidadosamente, removendo as pétalas mais duras e as fibras internas, para depois braseá-las com um pouco de alho, vinho branco, sal, pimenta-do-reino e tomilho. Dessa forma, elas cozinham em pouco líquido (e rapidamente) e você pode servi-las como guarnição ou entrada, com o molho que se formar. Outra maneira gostosa de preparar é cozinhar os corações de alcachofra em água e sal até ficarem al dente e depois gratiná-los no forno com molho branco e parmesão. As conservas de corações de alcachofra são muito gostosas, mas nada se compara ao sabor de comê-los frescos, recém-preparados.

Você gosta de alcachofra? Costuma aproveitar a época? Quero saber como você prepara! Estou no Facebook e também no Instagram.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.