menu
Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Conhece o Rejuvelac? Bebida é probiótica e hidratante; veja como fazer

Luciana Mastrorosa

20/09/2018 04h00

Crédito: iStock

Já falei bastante aqui sobre kefir e kombucha, duas bebidas probióticas que contam com uma colônia de micro-organismos do bem para realizar a fermentação. Desta vez, vou abordar o rejuvelac, uma bebida refrescante, fácil de fazer e que não precisa de nada além de um punhado de grãos de trigo e um pouco de água para fermentar e se transformar num elixir da boa saúde.

Embora seja mais comum o preparo do rejuvelac com grãos de trigo, é possível fazer a bebida em casa com qualquer cereal integral previamente germinado (como arroz, centeio, painço) ou apenas "acordado" em água por algumas horas (caso da aveia e da cevadinha, por exemplo), como explica a autora Conceição Trucom em seu livro "Alimentação Desintoxicante Para Ativar o Sistema Imunológico" (editora Alaúde). Conceição, especialista em alimentação natural, conta que o rejuvelac é uma espécie de "soro vital" obtido a partir de sementes germinadas.

Depois de passar por um período de molho, os grãos começam a germinar e a fermentação acontece. O resultado é uma bebida rica em micro-organismos benéficos para a microbiota intestinal, além de muitos minerais, vitaminas e enzimas. Como afirma a autora, quando consumido com regularidade e em doses moderadas, o rejuvelac funciona como um tônico para revitalizar todo o organismo, principalmente o sistema digestório. Conceição sugere que a bebida seja empregada por adultos, crianças e adolescentes saudáveis – caso tenha algum problema de saúde em particular, vale conversar com seu médico ou nutricionista.

Um punhado de trigo e água

O preparo caseiro do rejuvelac é bem simples. Basta lavar cerca de uma xícara (de chá) de grãos de trigo (de preferência, orgânicos, mas já fiz com trigo comum e deu certo), colocar em uma garrafa ou frasco de vidro e adicionar cinco xícaras (chá) de água. Feito isso, deve-se deixar os grãos de molho por 24 horas para obter uma versão mais suave da bebida ou por 48 horas, caso prefira o sabor mais intenso. Não é necessário tampar, basta cobrir a garrafa com um pano limpo e seco, para não entrar sujeira ou insetos. Para meu paladar, a fermentação de 24 horas é suficiente, pois resulta numa bebida cristalina, de sabor e aroma menos intensos.

Após esse período, coe o líquido em uma garrafa e está pronto para ser usado. Ele deve ter um odor característico de bebida fermentada, mas não podre nem desagradável. Com os grãos que sobraram, você pode fazer uma nova fermentação, adicionando mais cinco xícaras de água ao trigo previamente germinado. No dia seguinte, novo rejuvelac estará pronto. Esse processo pode ser repetido mais uma vez, obtendo-se, portanto, três garrafas de rejuvelac.

Para amenizar seu aroma característico, depois de pronto sugere-se acrescentar uma colher (sobremesa) de mel, misturar bem e guardar na geladeira. Na hora de beber, adicione suco fresco de limão em cada copo (eu gosto de usar meio limão, mas Conceição sugere o suco de uma fruta inteira). Deixe na geladeira e vá tomando ao longo do dia ou quando desejar. Ao final das fermentações, você pode empregar os grãos de trigo, bem lavados, em bolos, pães ou mesmo para comer na salada.

Como consumo uma quantidade pequena por vez, prefiro fazer metade da receita (meia xícara de trigo e duas xícaras e meia e água para cada fermentação). Assim, tenho sempre rejuvelac novo na geladeira e posso consumi-lo puro, como refresco, ou misturado a vitaminas, sucos de frutas, chás gelados, etc.

Bagas de trigo – Crédito: iStock

Até no queijo vegetal

O biólogo Lucas Montanari, da Com Ciência Saúde, utiliza o rejuvelac também como starter (fermento) para produzir queijos e iogurtes à base de leites vegetais. Para ele, o sabor característico dessa bebida –que atua como um mineralizante e hidratante para o organismo — combina com as fermentações salgadas. Nesse caso, ele lança mão de um rejuvelac mais intenso, na proporção de 1 xícara de grãos de trigo para apenas 2 xícaras de água, com fermentação de 36 horas. "Esta bebida fica mais forte e não é tão agradável de beber, para o consumo diário sugiro a versão mais leve, bem diluída, com apenas um dia de fermentação", diz ele. Se você é novo no mundo dos probióticos, comece leve: use o rejuvelac de 24 horas e beba apenas 50 ml a 100 ml por dia, para ver como se sente.

De todas as bebidas probióticas caseiras, considero esta a mais simples de todas, pois não é necessário encontrar uma colônia para fazer o processo, nem ficar cuidando dela com frequência, como no caso do kefir e do kombucha. Como cuidados básicos, lembre-se de lavar as mãos e os utensílios muito bem antes de começar a fazer a bebida. E não esqueça de que este é um refresco vivo, portanto, não dura muito na geladeira. Se sobrar, pode diluir em água e regar as plantas, elas vão agradecer. Além disso, como disse mais acima, comece com moderação e, se tiver algum problema de saúde, em particular no intestino, consulte sempre seu médico ou nutricionista antes de fazer uso de qualquer bebida fermentada.

Você já provou rejuvelac? Gosta de bebidas probióticas? Conte para mim! Estou no Facebook e também no Instagram.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.