menu
Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Da jaca se aproveita até o caroço! Veja os benefícios e como usar

Luciana Mastrorosa

22/11/2018 04h00

Crédito: iStock

A jaca é uma fruta de grande porte (uma unidade pode pesar cerca de 10 quilos, dependendo da variedade, ou até mais), nativa da Ásia e que se adaptou muito bem no Brasil. Nesta época do ano, é comum ver as jaqueiras carregadas de frutos que, muitas vezes, são pouco aproveitados ou até perdidos, pois a jaca se deteriora rapidamente.

Muitos têm preconceito com essa fruta pelo seu aroma, considerado enjoativo para alguns. Porém, sabendo-se usar, a jaca pode ser consumida de muitas formas além de fresca. No Brasil, são comuns três variedades, a jaca dura, a mole e a manteiga. Todas elas têm em comum uma casca espessa e verde e a polpa macia, dividida em bagos que recobrem os caroços –eles podem variar em tamanho e doçura, de acordo com o tipo de jaca. Além da polpa adocicada, os caroços também podem ser consumidos depois de cozidos, assados ou torrados (nunca crus, pois são tóxicos dessa forma).

Além de ser uma delícia, a fruta fornece diversos nutrientes, principalmente carboidratos e fibras, que trazem energia e auxiliam o bom funcionamento do intestino. Contém também carotenóides, precursores da vitamina A, fundamental para a qualidade da visão e a renovação celular, além de auxiliar no crescimento e na formação dos dentes e do colágeno. Também possui vitaminas do complexo B, como a B1 (que beneficia o sistema nervoso e a função cerebral, além de auxiliar a ter um fígado saudável) e a B2 (fundamental para a regulação do metabolismo e também para a produção de sangue), além de vitamina C (atua sobre a imunidade e é antioxidante, ajudando a evitar o envelhecimento celular). A jaca também contribui com fósforo (bom para a saúde dos ossos e dentes), magnésio (regula o funcionamento de músculos e nervos e auxilia no controle do açúcar no sangue) e bastante potássio (bom para controlar a hipertensão). Suas sementes, depois de cozidas, fornecem carboidratos e um bom teor de proteínas e têm um sabor que lembra o de castanhas.

Do salgado à sobremesa

A forma mais simples de consumir a jaca é abrir a fruta ao meio e comer a polpa doce que recobre os caroços. Porém, com a fruta verde é possível preparar a "carne" de jaca, um recurso muito usado por vegetarianos e veganos. Depois de cozida inteira na panela de pressão ou assada no forno, envolta em papel-alumínio até amolecer, a polpa da jaca fica mole e passível de ser desfiada. Com isso, ela ganha uma textura que lembra a do frango cozido e seu sabor neutro recebe bem temperos como cebola, alho, tomate, cheiro-verde e pimenta, resultando num refogado que pode ser usado como recheio de coxinhas e tortas. Uma alternativa para deixar esse refogado mais nutritivo é cozinhar os caroços de jaca em água com um pouco de sal ou tostá-los no forno. Depois de prontos, os caroços podem ser processados no liquidificador, para se obter uma espécie de farinha grossa, que pode ser misturada ao refogado, como se fosse castanha de caju moída, por exemplo.

Além desses usos, a polpa da jaca pode ser empregada também em doces. Jaca em calda de açúcar, com especiarias como canela, cravo e anis-estrelado, é uma delícia de sobremesa. Também fica saborosa no preparo de bolos e cupcakes. As sementes tostadas ficam ótimas com manteiga, azeite, especiarias e ervas. Depois que estiverem assadas, tempere-as, ainda quentes, com essa mistura –vale usar canela em pó, cardamomo, pimenta-do-reino moída na hora, noz-moscada e uma pitada de alecrim fresco picadinho, além de sal e manteiga ou azeite (ou até óleo de coco, se gostar), como mencionei acima. É um petisco saudável, com gorduras de excelente qualidade e que contribuem para trazer mais proteínas e carboidratos para a dieta.

Outra forma de usar a farinha dos caroços de jaca é no preparo de bolos, pães e até pudins. Isso combina o sabor delicado e acastanhado dos caroços e ainda enriquece os pratos, podendo ser consumidos até por crianças.

Como abrir uma jaca?

À primeira vista, a jaca parece mesmo uma fruta difícil de decifrar, com a casca rugosa coberta de pontas duras que lembram espinhos. Nada tema: a forma mais fácil de abrir a jaca é cortar com uma faquinha afiada um círculo em volta do cabo (onde a fruta é presa à arvore). Depois disso, abra a jaca ao meio com a faca, no sentido do comprimento, e puxe o miolo preso ao cabo. O que sobra são as sementes docinhas e seus caroços, que podem ser empregados das maneiras como exemplifiquei. Aproveite que a fruta está na época e perca o preconceito. Muitas vezes, tem jaqueiras carregadas até na rua, que acabam se perdendo por falta de uso ou por desconhecimento.

Você tem o hábito de consumir jaca? Prefere a fruta in natura ou em receitas? Conte para mim! Estou no Facebook e no Instagram e vou adorar conhecer novas formas de preparar essa fruta.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.