Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Abacaxi é versátil e bom para a digestão; aprenda a usar em pratos salgados

Luciana Mastrorosa

03/10/2019 04h00

Crédito: iStock

O abacaxi é uma fruta tropical, de tempo quente. Em outubro começa a safra do tipo pérola, e em novembro, do havaí. Quando maduro, tem um sabor doce e bastante ácido, graças à presença de ácido cítrico. De origem americana, o abacaxi é considerado uma fruta bastante digestiva, pois, quando cru, contém uma enzima, a bromelina, que ajuda a digerir proteína. É uma delícia comer uma fatia de abacaxi suculento depois de um churrasco ou de uma refeição à base de carne de porco, especialmente os cortes mais gordos.

Além disso, é uma fruta que fornece fibras, vitaminas e minerais, como a vitamina C e o potássio, em boa quantidade. Em geral, consome-se o abacaxi cru, mas seu sabor adocicado e ácido combina muito com diversos pratos – fica ótimo até em versões salgadas. Abaixo, dou algumas sugestões para aproveitar ao máximo a safra dessa fruta. Se puder, prefira os orgânicos, assim dá para usar até a casca:

Abacaxi na cozinha: da sobremesa ao chutney

Como mencionei acima, o abacaxi é rico em bromelina. Por isso, é comum usar o suco dessa fruta como amaciante de carnes. Mas não se deve exagerar, senão a textura da carne fica molenga e o gosto do abacaxi pode predominar. Além disso, essa fruta pode talhar leite e creme de leite, e também decompõe a gelatina (que é uma proteína). Assim, se usar a fruta em preparos que levem esses ingredientes, é importante cozinhar o abacaxi antes, para inativar a enzima.

Cru, fica delicioso como sobremesa, especialmente se servido em fatias, com raspinhas de limão e uma bola de sorvete. Também pode ser usado para o preparo de sucos refrescantes (com hortelã fica delicioso e muito digestivo), sorbets (sorvetes sem leite) e raspadinhas.

Cozido com açúcar e especiarias, como cravo, canela e anis-estrelado, vira uma compota deliciosa para comer com pão ou usar como recheio de bolos, tortas e pavês. Além disso, para quem tem uma certa sensibilidade ao abacaxi cru (pode causar aftas em pessoas sensíveis), cozinhar também ajuda a diminuir esse inconveniente. Para fazer a compota ou calda, pese o abacaxi em pedaços ou rodelas e calcule metade desse peso para o açúcar (eu prefiro usar o açúcar demerara, que tem mais nutrientes que o refinado, mas pode ser esse último também). Adicione um pouco de água (cerca de 1 xícara para meio quilo de abacaxi, por exemplo) e especiarias a gosto.

Os aromas e sabores naturais do abacaxi combinam particularmente com caramelo e baunilha, por isso suas rodelas inteiras, cozidas em um caramelo feito apenas de açúcar, podem ser usadas como cobertura para um bolo simples. Além de bonito, fica delicioso, com o azedinho-doce do abacaxi em contato com a massa branca.

Por ser uma fruta bem estruturada e firme, suas fatias ou pedaços podem ser também assados ou grelhados, para acompanhar carnes, churrasco, bisteca e costelinhas de porco ou mesmo frango na brasa. Para manter o toque salgado, tempere a fruta com gotas de limão, uma pitada de sal e de pimenta-do-reino enquanto assa ou grelha o abacaxi (fica ótimo também com uma bolinha de manteiga sem sal).

Outra forma de usar o abacaxi em pratos salgados é como ingrediente de ensopados. Fica excelente com frango em cubos bem temperados e servidos com molho agridoce. Lombo de porco caramelado, com vagens, cenouras, abacaxi, shoyu e um toque de óleo de gergelim também é excelente, e acompanha bem o arroz branco ou farofa para uma refeição simples, mas nutritiva. Não esqueça de adicionar alho e cebola para refogar as carnes, trazendo ainda mais camadas de sabor e benefícios para a saúde (os compostos sulfurosos e a alicina desses temperos ajudam a manter a imunidade em dia). E finalize com ervas frescas, como salsinha, manjericão, coentro, hortelã ou tomilho.

Se tiver abacaxi sobrando, prepare também um chutney, tipo de molho/compota indiano com muitas especiarias, acompanhamento perfeito para levantar qualquer filé de frango grelhado. Para cada abacaxi grande e maduro, cortado em pedaços pequenos, use 1 xícara de vinagre, 1 xícara de açúcar mascavo, 1 cebola bem picadinha, 3 ou 4 dentes de alho picadinhos e especiarias a gosto. Pode ser, por exemplo, 2 paus de canela, 6 cravos, 2 colheres (sopa) de gengibre ralado (ou a gosto), 1 pimenta dedo-de-moça com as sementes (ou a gosto), 1 colher de sopa de sal (ou a gosto) e, se gostar, alguma fruta seca, como uva passa clara ou escura, sem sementes – geralmente, coloco 1 xícara, mas adapte de acordo com a sua preferência. Fica gostoso também com damasco seco picado. É só misturar os ingredientes e levar ao fogo baixo até obter uma compota molinha, com a fruta bem macia. Pode servir o chutney quente, mas fica mais gostoso depois de frio. Em potes de vidro esterilizados, dura algumas semanas na geladeira (fique sempre atento: se mudar o gosto ou aparecerem fungos ou bolor, descarte). Uma maneira fácil de esterilizar potes é colocá-los, sem tampa, no forno por 15 minutos ou despejar água fervente sobre eles e deixar até esfriar. Gosto de esterilizar as tampas com água fervente também.

O que fazer com a casca do abacaxi?

Do abacaxi, quase tudo se aproveita. Se tiver uma boa fruta, de preferência orgânica (ou seja, produzida sem agrotóxicos), descasque o abacaxi e use as cascas para preparar uma infusão. Basta cozinhar as cascas em água fervente por cerca de 10 minutos. Deixe esfriar, coe e sirva quente ou frio. Se servido gelado, com fatias de limão e pedaços de frutas, adoçado a gosto, se transforma num refresco excelente para os dias quentes. E, se tiver um espacinho, coloque a coroa do abacaxi num recipiente com água (sem submergir as folhas). Troque a água uma vez por dia, até brotar. Quando começar a brotar, transfira a coroa para a terra. Depois de algum tempo, você terá uma planta bonita em casa (o abacaxi é da família das bromeliáceas, a mesma das bromélias, muito usadas como planta ornamental).

Você gosta de abacaxi? Prefere a fruta fresca ou em receitas doces e salgadas? Conte para mim! Estou no Instagramme adicione por lá.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia