PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Aprenda a fazer yakissoba e outros pratos típicos orientais

Luciana Mastrorosa

13/06/2020 04h00

Crédito: iStock

Comidas orientais têm espaço garantido no coração do brasileiro. Podem ser tanto os pratos frios, como sushi e sashimi japoneses, quanto os quentes, caso dos macarrões fumegantes, como o yakissoba, de origem chinesa, mas também popular na cozinha nipônica.

Seguindo nossa série de comidas internacionais para matar as saudades dos restaurantes na quarentena, separei algumas receitas orientais deliciosas e fáceis de fazer em casa.

Dá para montar um menu com entradinha fresca e duas opções de prato principal. Para começar, pensei no sunomono, um conserva bem fácil de pepino e que é ótima para abrir o apetite.

Depois, o yakissoba, que combina massa, muitos legumes e pode levar ainda carnes variadas e cogumelos. Para finalizar, um domburi, tigelinha de arroz japonês coberta com carnes e legumes refogados ou tiras de peixe cru, ovas, etc.

Sunomono

Esta é uma espécie de saladinha, ou conserva fácil, de pepino muito popular nos restaurantes orientais. É simples de fazer e agrega os nutrientes e fibras do pepino, um vegetal refrescante, rico em água, com ação levemente diurética.

Para fazer esta receita, você precisará de pepinos japoneses, aqueles mais finos e compridos, com a casca bem verde. Pode usar com casca e tudo, o que vai fornecer uma quantidade ainda maior de fibras.

Fatie 3 pepinos finamente e coloque-os sobre uma peneira com 1 colher (chá) de sal. Deixe marinar por meia hora, lave-os rapidamente em água corrente e escorra. Enquanto isso, misture 300 ml de vinagre de arroz e 1 xícara (chá) de açúcar numa panela e aqueça até ferver. Retire a mistura do fogo e, quando estiver fria, coloque-a sobre os pepinos. Deixe na geladeira por algumas horas (por exemplo, de um dia para o outro), para os sabores ficarem apurados. Na hora de servir, pode polvilhar um pouco de gergelim torrado, fica delicioso! E o gergelim ainda acrescenta cálcio, bom para a saúde de ossos e dentes, proteínas e gorduras de excelente qualidade.

Yakissoba

Difícil não se encantar por um prato generoso de macarrão frito com legumes. O que dá o sabor especial a este prato é a combinação de molho de soja (shoyu) e óleo de gergelim torrado, uma delícia. Para fazer o yakissoba, é preciso comprar uma embalagem de massa própria para isso (vem escrito na embalagem) e cozinhá-la de acordo com as instruções.

Você pode acrescentar o tanto de legumes que desejar e, também, carnes, como tiras de filé de frango, de carne bovina ou suína e até camarões – ou uma mistura de todos eles. Os legumes geralmente usados são cebolas cortadas em fatias, tiras de pimentão, cenouras fatiadas, floretes de brócolis e de couve-flor previamente aferventados, broto de bambu, cogumelos e até folhas de verduras picadas, como a acelga.

Pela quantidade de legumes, este prato fornece um bom teor de vitaminas, minerais e compostos bioativos, como o licopeno do pimentão vermelho e os compostos sulfurosos do brócolis e da couve-flor, que auxiliam na prevenção de doenças crônicas, além de uma ótima quantidade de fibras, que favorecem os intestinos e ajudam a dar uma sensação de saciedade. Se acrescentar carne, o prato fica bem completo, pois a massa fornece os carboidratos, as carnes entram com as proteínas e a gordura fica por conta do óleo de gergelim e outro óleo que usar para fritar as carnes e legumes.

Só fique atento ao sal, pois o shoyu, usado para temperar, já é bastante salgado.

Para uma porção de 250 gramas de massa cozida, considere cerca de 300 gramas de carne, como filé de frango. Em uma frigideira grande e funda ou uma wok (panela oriental ótima para fazer esse tipo de prato), aqueça 1 colher (sopa) de óleo e junte o frango em tiras. Acrescente 1 colher (sopa) de molho de soja (ou a gosto), 1 colher (sopa) de óleo de gergelim torrado, 1 colher (sopa) de saquê (ou água, se não tiver a bebida) e polvilhe com 1 colher (chá) de amido de milho. Esse amido vai ajudar a engrossar ligeiramente o molho que se formará na panela.

Quando o frango estiver dourado, retire-o da panela e reserve. Então, adicione os legumes (pode juntar mais óleo, se necessário), em fogo alto, até ficarem cozidos, porém ainda crocantes. Se quiser, junte mais um fio de shoyu e água, se necessário. Coloque então 1 colher (sopa) de açúcar, misture bem e volte o frango à panela. Ao final, quando o caldo estiver mais grossinho, acrescente o macarrão já cozido, misture e sirva, bem quente.

Domburi de carne e legumes

Adoro arroz japonês! A textura, o sabor delicado, sem sal, é um bálsamo para estômagos cansados, acredite. Rico em carboidratos, oferece energia rápida. Esse prato é maravilhoso porque é servido em uma tigelinha única, com o arroz por baixo e uma cobertura gostosa de carnes e vegetais, omelete, etc. Vale usar a criatividade!

Considere meia xícara (chá) de arroz japonês para cada pessoa. O ideal é cozinhar numa panela própria para isso, usando a quantidade de água indicada na embalagem. Não precisa adicionar nem sal para cozinhar o arroz, só água, mesmo. Procure esse tipo de arroz, que é mais glutinoso (ou seja, os grãos ficam mais grudadinhos depois de cozidos) na parte de produtos orientais ou na seção de arroz dos mercados.

Para a cobertura, sugiro aqui carne fatiada (alcatra e coxão mole são bons para isso), cerca de 300 gramas, para uma tigela generosa. Essa porção de carne é suficiente para cerca de 2 xícaras (chá) de arroz japonês cozido. E os legumes que você mais gostar, como ervilhas-tortas, brócolis, cenoura em fatias finas, cebola e, se gostar, cogumelos. Refogue primeiro a carne, numa frigideira, com alho picadinho e azeite de oliva ou óleo vegetal (gosto de usar o de girassol).

Acrescente 1 colher (sopa) de shoyu (ou a gosto) e junte os legumes e os cogumelos. Cozinhe em fogo alto, mexendo sempre, até os legumes ficarem cozidos, mas ainda crocantes. Se quiser, pode aferventar ligeiramente, antes de acrescentar na frigideira, a cenoura, o brócolis e a couve-flor. Ao final, ajuste o sal e acrescente pimenta-do-reino moída. Coloque o arroz quente no fundo de tigelinhas e cubra com essa mistura de carne e legumes refogados. Finalize com cebolinha verde picada e sirva.

Esta também é uma receita bem completa, em termos nutricionais, porque oferece os carboidratos do arroz, as proteínas da carne e dos cogumelos, e muitas fibras, vitaminas, minerais e compostos bioativos dos vegetais. Só alegria! Use um óleo de boa qualidade para garantir um aporte de ácidos graxos que fazem bem ao organismo, como os do azeite.

E você, já preparou esses pratos em casa? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia