PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Usado para aromatizar gin, zimbro é anti-inflamatório e bom com carne suína

Luciana Mastrorosa

18/06/2020 04h00

Crédito: iStock

O zimbro, também conhecido como baga de junípero, é uma especiaria muito usada em algumas culinárias do Hemisfério Norte. É ela que dá o característico aroma ao gin, destilado que caiu no gosto do brasileiro há alguns anos, muito consumido em países como a Inglaterra.

As pequenas bagas, de cor arroxeada, têm um aroma que lembra o do pinho, algo cítrico, muito delicado. Além do uso na bebida, são usadas em países, como Portugal, para temperar carne de caça (principalmente na região de Trás-os-Montes).

Essa especiaria faz parte do gênero Juniperus, que compreende mais de 70 espécies. As bagas demoram cerca de três anos para amadurecer e ficar no ponto desejado para serem usadas como tempero e aromatizante. Por aqui, encontramos a especiaria já madura e seca. Embora durem muito, elas perdem o aroma após cerca de dois anos, então vale comprar pequenas quantidades e usá-las rapidamente, para obter o melhor delas.

Em termos nutricionais, o zimbro é pouquíssimo calórico, mas oferece compostos bioativos que ajudam a manter o organismo saudável, como flavonoides e polifenóis. Ele vem sendo usado há milênios em várias medicinas tradicionais e estudos recentes comprovam que o zimbro, além de ser um excelente aromatizante, também apresenta atividade anti-inflamatória, antiviral, hipoglicêmica e até anticancerígena.

Na medicina popular turca, as bagas são usadas por suas propriedades diuréticas, antissépticas, analgésicas e para aliviar problemas estomacais. O zimbro tem, ainda, ação carminativa, ou seja, ajuda a suavizar a produção de gases.

Como usar o zimbro

As cozinhas tradicionais do norte da Europa, como na Escandinávia, usam o zimbro principalmente para temperar carnes fortes, já que ele favorece a digestão e ainda confere gosto e aroma particulares aos preparos.

Eu gosto de usar algumas bagas para temperar pratos com carne de porco ou que levam repolho. O repolho é rico em fibras e compostos sulfurosos, benéficos para a saúde. Mas podem gerar gases e causar incômodo em algumas pessoas. Especiarias como o zimbro, o louro e o cominho ajudam a evitar esse efeito indesejável.

Agora, nos dias mais frios, a gente sabe que dá menos vontade de comer saladas cruas. Uma sugestão é assar repolho. Fica delicado, macio, e é um ótimo acompanhamento para carnes suína, bovina e aves. Para isso, lave bem o repolho e corte-o em 6 a 8 partes, obtendo pedaços grandes. Coloque numa assadeira untada com óleo, azeite ou manteiga. Regue com um pouco de azeite de oliva, adicione algumas bagas de zimbro, junte um fio de vinagre de boa qualidade e finalize o tempero com sal e pimenta-do-reino moída na hora. Cubra a assadeira com papel alumínio e leve para assar em forno médio/alto até ficar macio. Sirva quente, fica delicioso.

Outra sugestão é usar o zimbro no preparo de picadinhos de carnes moídas ou em pedaços, com bastantes legumes. Pode usar folhas resistentes, como repolho e acelga, fatiadas ou em pedaços, depois que os demais legumes estiverem cozidos. Costumo refogar a carne com alho e cebola picados (excelentes para melhorar a imunidade) e adicionar legumes picados como cenoura e batata-doce (ricas em carotenóides, que favorecem a visão), tomates (fonte de licopeno, poderoso antioxidante), alho-poró em rodelas (rico em fibras e suavemente diurético), batatas, etc. Cubro tudo com água ou caldo caseiro e deixo cozinhar até os ingredientes ficarem macios. Ao final, adiciono as folhas picadas e deixo murchar levemente. Pode usar o tempero que quiser – zimbro, cominho e cúrcuma combinam superbem e ainda trazem todas aquelas propriedades benéficas e anti-inflamatórias que já falamos tantas vezes.

Vai preparar lombo suíno, costelinhas ou bistecas? Use o zimbro na marinada com vinho branco seco, fica maravilhoso. As carnes de porco se beneficiam muito de temperos ácidos, como o vinho, o suco de limão ou até a cerveja. Vale preparar uma boa marinada e cozinhar essas carnes no forno, com todos os líquidos e temperos, coberto com papel-alumínio, em temperatura média, até ficarem suculentas e com um caldinho gostoso.

O zimbro pode ser retirado após o preparo, pois não é muito agradável de comer puro. Mas que dá um sabor e perfume diferentes, isso dá! Prove e me conte!

Você usa zimbro na cozinha? Já provou alguma comida ou bebida com essa especiaria? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia