menu

Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Curau, arroz doce e canjica são doces juninos nutritivos e fáceis de fazer

Luciana Mastrorosa

2015-06-20T19:04:00

15/06/2019 04h00

Crédito: iStock

Junho é tempo de aproveitar as doces delícias das festas típicas desta época do ano. Embora o cardápio varie de região para região, com a inclusão de pratos de diferentes culturas (tem festa junina em São Paulo que serve de caldo verde a sushi), alguns ícones permanecem intactos, como o curau, o arroz doce e a canjica. Servidos quentes ou frios, esses doces aproveitam o melhor dos cereais, como milho e arroz, com uma base de leite que enriquece o prato. Polvilhados com canela ou temperados com cravo, cardamomo e anis-estrelado, agregam ainda os nutrientes e compostos bioativos dessas especiarias.

O milho é uma das estrelas das festas de junho, seja servido cozido ou na forma de curau, bolo e pamonha. Como já expliquei neste post, essa hortaliça é rica em fibras, aumentando a sensação de saciedade e contribuindo para o bom funcionamento do sistema digestório, favorecendo os intestinos. Além disso, é rico em antioxidantes, com dois carotenoides importantes para a saúde dos olhos: luteína e zeaxantina. Por isso, as sobremesas preparadas com esse ingrediente ainda preservam essas substâncias, ajudando a manter a inflamação longe do organismo e, de quebra, evitando o aparecimento de doenças crônicas não-transmissíveis, como doenças cardiovasculares, diabetes e hipertensão.

O arroz, também usado como base para alguns doces juninos, é um cereal barato, de fácil digestão e que se apresenta em diversas formas e cores. Embora o arroz doce tradicional seja feito com o arroz polido, tipo agulhinha, fonte de carboidratos, minerais e vitaminas, essa receita também pode ser elaborada com arroz para risoto, por exemplo, deixando o resultado final ainda mais cremoso. Também pode fazer arroz doce com a versão integral do cereal mas, nesse caso, a textura ficará menos cremosa e mais al dente, porém com mais fibras e minerais.

Como fazer os tradicionais doces juninos

De maneira geral, a canjica (também chamada de munguzá, no Nordeste), o arroz doce e o curau levam como base o cereal e leite. O leite de vaca integral agrega nutrientes importantes, como as proteínas e o cálcio, além de magnésio, fósforo, sódio e potássio e vitaminas A e do complexo B. Porém, os que preferem ou têm restrição ao leite de vaca, podem substituí-lo com sucesso pelos leites vegetais, de preferência os feitos em casa. Essas bebidas, feitas de amêndoas, soja, castanha de caju, coco e outras oleaginosas, são fontes de gorduras de excelente qualidade, agregam proteínas, fibras, minerais e vitaminas. A depender da fonte, como amêndoas e gergelim, o teor de cálcio também é elevado, ajudando os que não consomem leites e queijos de origem animal.

Eu prefiro as receitas tradicionais, sem leite condensado nem creme de leite, que deixam o doce mais cremoso, porém mais gorduroso e doce demais. Para adoçar, uso açúcar orgânico demerara, que agrega mais minerais que o açúcar branco. Mas pode inovar nos sabores e usar até mesmo o melaço de cana, deixando o preparo mais moreninho, porém com muito mais minerais, como o ferro. E, para temperar, agregando aroma e sabor, use as especiarias, como disse acima. A canela em pau e o cravo podem ser cozidos junto com os doces e removidos ao final, assim como anis-estrelado e bagas de cardamomo. Depois de pronto, o doce fica ainda mais gostoso polvilhado com canela em pó. Essa especiaria, além de aquecer e controlar a glicemia, também tem ação antifúngica.

Arroz doce

Para preparar o arroz doce, costumo cozinhar 2 xícaras (chá) dos grãos em 4 xícaras (chá) de água. Depois de cozido, acrescento 1 xícara (chá) de açúcar demerara (ou a gosto), 2 paus de canela e 3 xícaras de leite. Leve a mistura ao fogo e deixe cozinhar até o arroz ficar bem macio e caldoso. Se necessário, acrescente mais leite. Fica ótimo também com leite de amêndoas ou de coco. Se gostar, acrescente também coco ralado fresco, que contribui com fibras e gorduras de fácil digestão. Para fazer um arroz doce caramelado, faça uma calda com o açúcar e adicione o leite e as especiarias. Espere a calda incorporar totalmente ao leite, deixando o resultado com a cor puxada para o doce de leite, e acrescente o arroz. Fica delicioso! Para incrementar, pode servir com amendoim tostado e picado ou castanha de caju moída. Gosto de servir o arroz doce frio, então coloco na geladeira, em recipiente com tampa, até gelar. Mas também fica uma delícia morninho.

Curau

Ah, o milho! Que ingrediente maravilhoso e muito versátil, ótimo para as receitas de festa junina. Amo curau e pamonha, mas aqui resolvi falar apenas do curau, que é mais fácil de fazer. Na prática, esse doce é um tipo de pudim de milho, de consistência cremosa. Importante ter à disposição a espiga de milho verde, o resultado fica mais gostoso. Rale as espigas de milho e retire os grãos. Bata os grãos com leite e açúcar no liquidificador e coe em seguida, se quiser um curau de textura bem lisa e cremosa. Em termos de proporção, comece com 5 espigas de milho verde para 1 litro de leite ou leite vegetal e adoce com 1 xícara (chá) de açúcar (ou a gosto). Depois de bater os ingredientes no liquidificador e coar, leve esse líquido delicioso ao fogo e cozinhe, em temperatura baixa, até engrossar. Se quiser, tempere com cravo e canela em pau e retire-os do creme após a cocção. Coloque em uma travessa com tampa e leve à geladeira para resfriar. Sirva com canela polvilhada.

Canjica

A canjica de milho branco é um dos meus doces favoritos, sempre. Gosto até de consumi-la no café da manhã, quentinha, com bastante canela em pó e castanhas picadas. Quando estava no pós-parto, era meu lanche favorito, pois me dava muita energia e me sustentava entre os períodos de amamentação. Enfim, a canjica, ou mugunzá, é uma das joias da nossa festa junina.

O milho para canjica pode ser branco ou amarelo, os dois são gostosos, fornecem fibras e dão pique. Como os grãos são bem duros, pode deixá-los de molho de um dia para o outro antes de cozinhar, isso facilita. Costumo cozinhar o milho com água, na panela de pressão, até ficar macio (cerca de 30 minutos). Use uma proporção de 2 xícaras de canjica para 6 xícaras de água. Depois de cozido, escorra o excesso de água, se for o caso, e acrescente meio litro de leite ou leite vegetal (o de coco fica excelente aqui, principalmente o caseiro). Com leite de amêndoas e um pouco de baunilha também fica delicioso! Use 1 xícara de açúcar (ou adoce a gosto). Coloque a canjica cozida com o leite, as especiarias (cravo e canela são tradicionais aqui), gotas de essência de baunilha (opcional), e o açúcar numa panela e leve ao fogo até engrossar e terminar de amaciar o milho. Sirva quente ou frio, com mais canela polvilhada, se gostar. A canjica também fica ótima com amendoim tostado.

Você gosta de doces juninos? Qual o seu favorito? Conte para mim! Estou no Instagram, me segue lá.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.