PUBLICIDADE

Topo

Comida coreana é saudável e deliciosa! Veja onde comer no Bom Retiro, em SP

Luciana Mastrorosa

03/03/2018 08h00

Kimchi, um prato típico coreano (Crédito: iStock)

A coisa que mais gosto de São Paulo (e, definitivamente, o que ainda não me fez ir embora daqui) é a pluralidade de culturas. Basta pegar um metrô ou ônibus para chegar a um local com hábitos, comidas, objetos, tudo diferente.
Para mim, este é o caso do Bom Retiro, um bairro supertradicional no centro da cidade e que é um verdadeiro caldeirão cultural. É um local conhecido principalmente pelo seu comércio (oi, lojas de roupas da José Paulino!), com diversas lojinhas e restaurantes, mais conhecido antes pela comunidade judaica, mas que agora agrega também muitos coreanos e bolivianos. Atualmente, a região acabou virando um verdadeiro polo da Coréia do Sul em São Paulo, com diversos restaurantes, mercadinhos e locais para quem quer aprender o idioma. Esse país virou moda de uns tempos para cá, principalmente entre os mais jovens, que curtem a música pop coreana e os "K-dramas" ou dramas coreanos, parecidos com as nossas novelas. Tudo isso tem contribuído para aumentar também a curiosidade sobre a rica cultura gastronômica coreana.

E verdade seja dita: a comida da Coréia é um mundo inteiro a ser conhecido e provado. É uma cozinha muito antiga, que foi se alterando com o tempo e os inúmeros conflitos e guerras. Mas ainda hoje preserva o gosto pelo picante, com muito arroz, vegetais (frescos e fermentados) e carnes. As entradas são bem variadas e chegam à mesa em porções pequenas, para compartilhar. Brilham as conservas fermentadas, como o kimchi (acelga, repolho ou outras verduras apimentadas), naturalmente ricas em fibras, vitaminas, minerais e muitos lactobacilos, que colaboram com a saúde da microbiota intestinal. Além disso, há muitos pratos chapeados e salteados, inclusive carnes e legumes, o que contribui muito com o sabor, a aparência e a saúde, pois não se usa gordura em excesso.

O que pedir do cardápio
Quando você for a um restaurante coreano, em São Paulo, pela primeira vez, lembre-se que muitos pratos podem levar pimenta. Se você tiver problemas com isso, peça ao garçom para maneirar no picante, eles já estão acostumados. Muitas casas ainda têm donos que falam apenas coreano, mas o atendimento em geral é sempre muito atencioso, mesmo com a barreira do idioma. Se você for a um restaurante bem tradicional, pode escolher os pratos pelas fotos. Em geral, os principais já incluem uma seleção de entradinhas no preço. Abaixo, algumas preparações bem típicas que valem a pena provar:

Kimchi e conservinhas
Entre os pratos e preparações mais clássicos está o kimchi, uma conserva de vegetais (em geral, acelga, mas podem ser várias outras verduras, como repolho, mostarda, etc.) com bastante pimenta e alho. É servida como uma das muitas entradas que compõem uma refeição típica da Coreia, e que pode incluir ainda peixinhos secos, outras conservas de legumes, gelatinas salgadas, vegetais temperados com óleo de gergelim, tudo muito saboroso. É uma comida bastante saudável, principalmente porque as porções são comedidas e aposta-se bastante nos vegetais e nas conservas fermentadas. O aroma, o sabor e a aparência podem assustar os desavisados, mas sair de um restaurante coreano sem provar kimchi, não dá. Insista e prove, você vai curtir (e, além de tudo, combina muito com os demais pratos e auxilia na digestão). Dê uma chance também para a sopa de nabo com gengibre, parece diferentona demais, mas o sabor surpreende.

Bi bim bap, o "risoto" coreano
Um prato que costuma agradar muito aos brasileiros é o bi bim bap, uma espécie de "risoto" com diversos itens, encimado por um ovo cru. Como ele é servido superquente numa tigela de pedra, o calor do recipiente termina por cozinhar o ovo. Uma delícia, garanto (e olha que sou muito chata com o assunto ovo cru). Em alguns restaurantes, o ovo já chega ligeiramente frito. A técnica é: você recebe o prato cheio de legumes, broto de feijão, verduras e cogumelos, tudo em tirinhas, sobre uma porção generosa de arroz, com o ovo cobrindo tudo. Então, o garçom (ou você mesmo), adiciona um pouco de molho de pimenta e mistura tudo muito bem, até virar um mexidão e o ovo cozinhar completamente. Delicioso! Pode pedir o ovo já frito, se quiser.

Bulgogi, para quem gosta de churrasco
Também vale provar o clássico bulgogi, o "churrasco" coreano. A carne bovina, ligeiramente agridoce, é bem marinada com shoyu, alho e gergelim, grelhada e servida em tiras com vegetais. Combina muito com o bi bim bap (confesso que curto pedir os dois para misturar junto). Chega à mesa fumegando em uma chapa de ferro ou pode ser finalizado na mesa mesmo, pelos comensais. Se você gostar, sempre pode adicionar um pouquinho mais de pimenta. Pode vir com cebolas, cogumelos e nirá (folhas de alho japonês).

Esses são alguns dos pratos mais emblemáticos dessa cozinha, mas há ainda uma infinidade de sopas, caldeiradas e preparos com molhos picantes e sabores tão complexos que você com certeza terá de voltar outras vezes para dar conta de tudo.

Para beber
A bebida tradicional coreana é o soju, um destilado feito de arroz, batata ou batata-doce. É forte, como a nossa cachaça, por isso não exagere. Além dessas, há também "vinhos" de framboesa e ameixas e cervejas.

Onde comer: um roteiro pessoal do Bom Retiro
Há bons restaurantes coreanos em São Paulo e a maioria deles está concentrada no Bom Retiro, com alguns exemplares na Liberdade, na Aclimação, na Barra Funda. Aqui, deixo algumas sugestões do Bom Retiro, para que você possa provar as comidinhas e, ao alcance de uma caminhada, conhecer também bons mercados que vendem ingredientes coreanos. Os restaurantes costumam abrir às 11h30. Então, vá sem pressa, chegue cedo e dê uma volta pelo bairro. Você vai encontrar diversos endereços interessantes, selecionei aqui alguns que valem a visita:

Darê
Durante o dia, o salão no térreo acomoda um quilo. Mas, no primeiro andar, é servida apenas comida coreana, à la carte. Os preços são bons e come-se muito: cada prato principal inclui diversas entradas para comer à vontade, como salada de folhas bem temperada, legumes refogados em óleo de gergelim, um caldo típico à base de nabo e gengibre, outro caldo com missô e tofu, gelatina salgada, couve e pepino picantes, uma friturinha muito boa de frutos do mar, arroz e, claro, o kimchi.

Rua Correia de Melo, 54 – Bom Retiro – São Paulo/SP

Casa da Gabi
Lugar para provar comida simples e caseira típica sul-coreana, como o frango frito, uma delícia crocante que é impossível parar de comer. O macarrão apimentado com legumes também é uma ótima pedida, assim como a sopa de macarrão e legumes.

Rua Lubavitch, 9954 – Bom Retiro – São Paulo/SP

Seok Joung
Este fica na mesma rua do Darê, mas sua fachada é mais austera, a porta fica sempre fechada por conta do ar-condicionado. Não se intimide: dê uma olhada no cardápio preso junto à porta e você logo ficará com água na boca. Os pratos principais são bem tradicionais, como o bi bim bap, o bulgogi e a miríade de conservas e acompanhamentos.

Rua Correia de Melo, 135 – Bom Retiro – São Paulo/SP

Chicking
Aqui, a estrela é o frango frito, bem crocante e dourado, que pode vir com molho picante, com shoyu e alho, etc. Com ambiente mais simples, é o lugar perfeito para petiscar e tomar uma cerveja.

Rua Amazonas, 63 – Bom Retiro – São Paulo/SP

Produtos para levar para casa
A parte mais deliciosa de qualquer passeio gastronômico é levar quitutes para casa. Tem dois mercadinhos que são bem legais para quem quer conhecer mais sobre os produtos coreanos:

Otugui
Este verdadeiro supermercado é ideal para quem está começando a se aventurar por essa gastronomia. Tem pratos prontos e industrializados, com uma bela seleção de macarrões, algas, cogumelos, pimentas e até utensílios (fiquei tentada a comprar as panelas cor-de-rosa e as douradas). O ambiente é espaçoso, claro e bem arejado, com cara de que foi reformado recentemente. É um bom lugar para comprar itens para cozinhar, como vinagres de arroz, molho de soja, óleo de pimenta e de gergelim e temperos diversos. Atendimento atencioso e ótima variedade de produtos.

Rua Três Rios, 251 – Bom Retiro, São Paulo/ SP

Uok Mercearia
Esta mercearia de fachada tímida esconde algumas delícias típicas sul-coreanas. Ali, você vai encontrar pratos prontos que envolvem embalagens pequenas e gigantes de kimchi artesanal mais uma série de comidinhas para levar para casa. Dentre elas, folhas de gergelim temperadas com shoyu e brotos de samambaia, bons acompanhamentos para uma seleção de carnes que já vêm semiprontas e temperadas, só precisa fritar. No dia da minha visita, trouxe para casa as folhas de gergelim com molho de soja e uma pancetta de porco apimentada. O dono, muito atencioso, explicou pacientemente cada item exposto no balcão e deu dicas de preparo. Também garantiu que o melhor kimchi é aquele preparado e deixado para fermentar na geladeira: quanto mais tempo, melhor fica. Lugar certeiro para provar coisas fora do comum, como crisálidas de bicho da seda em conserva. Além dos produtos mais exóticos, tem também utensílios domésticos, biscoitos, chocolates e salgadinhos, tudo com o sabor da Coréia do Sul. Faz entregas (pedidos por telefone) em toda a cidade.

Rua Silva Pinto, 450 – Bom Retiro, São Paulo/SP

E aí, se animou a provar a comida coreana? Garanto que você vai gostar. Me conta tudo? Estou no Facebook e no Instagram também.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.