PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Fácil de cultivar, hortelã é digestiva e refrescante, veja como usar

Luciana Mastrorosa

09/01/2020 04h00

Crédito: iStock

A hortelã é uma erva muito popular no Brasil, principalmente no preparo de infusões e chás, mas também como ingrediente na cozinha, em pratos doces e salgados. É uma planta do gênero Mentha, que compreende cerca de 25 espécies e seiscentas variedades, tendo como característica principal o frescor que ela causa na boca quando mastigada ou ingerida. Por isso, é uma erva particularmente gostosa de se saborear no verão, já que contribui com uma refrescância agradável. E, ainda, é fácil de cultivar em casa, mesmo em vasos pequenos. Embora esteja disponível também na versão seca, nada se compara ao sabor e aroma da hortelã fresca. Por isso, prefira usá-la in natura, sempre que possível.

Em termos de saúde, a hortelã é usada como fitoterápico e na medicina popular. Estudos têm comprovado suas propriedades benéficas para a saúde, contribuindo para melhorar a digestão, aliviar gases, náuseas, cólicas e dores para quem sofre de síndrome do cólon irritável (tipo de inflamação no intestino). Além disso, tanto a planta fresca quanto seu óleo essencial são usados também para aliviar a tosse, ajudar na expectoração e no alívio dos sintomas de gripes e resfriados, contribuindo ainda para combater a dor de cabeça.

Estudos recentes mostram que a hortelã possui propriedades antibacterianas, anti-inflamatórias (pela presença de antioxidantes), antifúngicas e antivirais.

É uma erva rica em fibras, que favorece o sistema digestório, e, também, em cálcio, que contribui para a saúde de ossos e dentes. É fonte de magnésio, que regula a contração dos músculos, participando do transporte de potássio e de cálcio, além de oferecer também boas doses de fósforo (que protege a estrutura óssea) e de potássio (bom para os hipertensos e praticantes de atividades físicas). A hortelã fornece vitaminas como a A, que protege a visão, vitamina C, que age como antioxidante, protege o sistema imune e evita o envelhecimento precoce, e vitaminas do complexo B, que atuam no metabolismo, entre outras funções.

Usos culinários da hortelã

Como disse mais acima, a hortelã é amplamente usada para o preparo de infusões e chás. Inclusive, depois de uma refeição mais pesada e rica em gorduras e proteínas, uma infusão preparada com as folhas frescas da erva ajuda a digestão. Mas esse ingrediente fica delicioso em muitos outros preparos.

Seu sabor mentolado é mais evidente quando a folha é consumida fresca. Por isso, a hortelã fica excelente em molhos frios, como no tempero de vinagretes, saladas mistas, legumes grelhados com suco de limão e azeite e, ainda, como base do molho pesto, em substituição ao manjericão, tipicamente usado nesse preparo. Se preferir, pode usar metade manjericão, metade hortelã, fica delicioso e bem refrescante. Um legume que combina muito bem com essa erva é a abobrinha: gosto de fatiá-la finamente, grelhar as fatias na chapa quente e depois temperar tudo com bastante hortelã fresca, alho dourado no azeite, gotas de suco de limão e pimenta-do-reino fresca, moída na hora. É bom para servir como acompanhamento ou mesmo como cobertura para torradas e brusquetas. Além disso, é uma erva fundamental também para preparar o tabule, com tomate, cebola, trigo para quibe hidratado e salsinha – delicioso, rico em fibras e antioxidantes. Por falar em comida árabe, dentre os pratos quentes, o quibe é um dos preparos mais favorecidos pela hortelã, tanto na versão frita como assada ou crua. Capriche bastante nessa erva e verá a diferença.

A hortelã é ótima para preparar sucos, vitaminas e sorvetes. Um clássico brasileiro é o suco de abacaxi com hortelã, uma super fórmula refrescante e bastante digestiva (vale servir nos dias de churrasco, para aliviar o estômago depois de tanta carne e gordura). Se você preparar picolés e sorvetes em casa, adicione folhinhas dessa erva para garantir um frescor a mais (contribuindo ainda com uma linda coloração verde-clara, se as folhas forem batidas junto com o suco ou creme). Boas combinações com hortelã, além do abacaxi, são os sucos de limão, maracujá, morango, melancia e até laranja com mamão. Vale ainda usar algumas folhinhas para finalizar sobremesas, como pannacottas (tipo de pudim à base de creme de leite), bolos servidos com chantili e pudins ou cremes à base de coco.

Quem procura um refresco a mais neste verão, com zero calorias, pode colocar alguns ramos de hortelã, fatias de limão e muito gelo numa grande jarra de água com gás. Ou, ainda, de mate gelado – adoçar ou não, fica ao seu gosto (eu prefiro puro, sem nenhum tipo de doçura). É uma delícia nos dias mais quentes, ajuda a hidratar e é muito refrescante.

Você gosta de hortelã? Qual o seu preparo favorito com essa erva? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia