PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Carambola é pouco calórica, refrescante e digestiva, aproveite a época

Luciana Mastrorosa

16/01/2020 04h00

Crédito: iStock

Estamos na época da carambola, essa fruta muito refrescante e pouco calórica. De origem asiática, a carambola se apresenta como um fruto alongado, de pele fina e aderida à polpa, que é bastante suculenta. Quando cortada no sentido contrário ao do comprimento, as fatias têm o formato de estrelas, o que é valioso na hora de decorar pratos e saladas de frutas ou mesmo de vegetais.

Com um bom teor de fibras, a carambola ajuda na digestão e no bom funcionamento dos intestinos. Apresenta ainda uma pequena quantidade de cálcio e fósforo (que ajudam na manutenção de ossos e dentes), magnésio (que participa da atividade enzimática e para o uso de energia), e, também, é rica em potássio, mineral fundamental para regular a pressão arterial e evitar câimbras. Como é fonte de vitamina C, que atua como antioxidante, a carambola ajuda a prevenir o envelhecimento precoce e a inflamação, contribuindo para a prevenção de doenças crônicas, como diabetes e hipertensão.

Porém, é preciso lembrar que a carambola é contra-indicada para pessoas que sofrem com problemas renais, em particular a insuficiência renal crônica. Estudos recentes mostram que o consumo dessa fruta pode complicar o caso desses indivíduos, pois ela contém uma neurotoxina que pode provocar alterações neurológicas graves. De acordo com essas pesquisas, os efeitos da carambola, nesses casos, estão associados à alta concentração de oxalato presente na fruta (as mais azedas contêm mais oxalato e as mais doces, menos). Quando consumida por pessoas com insuficiência renal crônica, podem aparecer sintomas como soluços, vômitos, formigamento de membros superiores e inferiores, perda da força muscular, distúrbios da consciência em graus variados, etc. Por isso, a recomendação é: se tiver alguma condição renal, não consuma a fruta. No caso de indivíduos saudáveis, o consumo moderado, como o de qualquer fruta, pode ser realizado.

Modos de usar a carambola

Por ser muito suculenta, de sabor azedinho-doce, a carambola preferencialmente é consumida in natura, no auge de seu frescor e maturação. Quando está mais verde, seu sabor ácido se acentua. Quanto mais amarelada e macia ao toque, mais madura está (e fica ainda mais deliciosa). Apesar de ser ótima fresca, nada impede que a fruta seja usada também na cozinha.

Como comentei mais acima, a carambola fica ótima para finalizar pratos, pois, depois de fatiada, fica com formato de estrelinha. Então, vale usá-la para decorar saladas de frutas, de vegetais e legumes, ou mesmo uma carne assada inteira.

Com a fruta batida com um pouco de água, faz-se um suco muito refrescante, que pode ser coado ou não, dependendo do seu gosto. Por ter uma casca bem fininha, nem é preciso removê-la para o consumo ou para fazer as receitas (costumo tirar apenas as pontas, por serem mais durinhas).

A carambola mais verde fica ótima para fazer com calda de açúcar e especiarias, como cravo, canela e anis-estrelado. Para ficar melhor ainda, corte-a em fatias de média espessura e remova as pequenas sementes antes de cozê-las na calda. Não é necessário cozinhar por muito tempo, para não desmanchar as fatias.

Outra forma saborosa é grelhar a fruta fatiada, para que ela adquira um leve tostado. Essas fatias podem ser servidas como acompanhamento de carnes, com um fio de azeite e uma pitada de pimenta-do-reino (com pimenta rosa fica ainda melhor), ou finalizadas com um pouco de mel para acompanhar sorvetes ou sobremesas cremosas, como manjares, mousses e pudins. Em termos de sabor, a carambola combina muito bem com o coco (fica ótima para preparar uma batida, alcoólica ou não, com leite de coco, de preferência caseiro).

Além disso, a carambola também fica gostosa na forma de geleia e pode ser usada para fazer sorvetes cremosos ou sorbets, que não levam leite nem creme. Se fizer tortas doces, com recheio de creme de confeiteiro, uma boa ideia é caramelar as fatias de carambola e distribui-las por cima da torta, fica ótimo.

O chutney de carambola, preparado com vinagre, açúcar, sal, alho, cebola e muitas especiarias, faz par perfeito com carnes gordas, principalmente os cortes suínos. Seu sabor agridoce ajuda a suavizar a gordura suína.
Por fim, se tiver carambolas bem madurinhas, pode usá-las para o preparo de drinques para a happy hour, como caipirinhas, gin tonica ou mesmo bebidas não-alcoólicas, como águas saborizadas e sodas italianas, com xaropes artesanais e água com gás.

Você gosta de carambola? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia