PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Como variar a tapioca de todo dia e deixá-la ainda mais nutritiva

Luciana Mastrorosa

08/02/2020 04h00

Crédito: iStock

Tapiocas são excelentes fontes de energia, um alimento bom para comer no café da manhã, lanche da tarde ou mesmo no almoço, se tiver um recheio mais substancioso e uma saladinha para acompanhar.

Feita de goma de mandioca (ou polvilho doce), uma espécie de farinha fina obtida a partir dessa raiz, a tapioca é um disco fino tostado numa chapa quente até firmar. Se deixar mais tempo no fogo, ela fica durinha e crocante.

Hoje em dia, é comum encontrar no mercado a goma já hidratada e pronta para o preparo. Só colocar duas colheres (sopa) numa frigideira aquecida, temperar com sal e pronto. Mas dá para comprar o polvilho doce e hidratar você mesmo a massa, do jeito que achar melhor.

O principal atributo da tapioca é o fornecimento de energia: é rica em carboidratos, mas pobre em proteínas e gorduras. Por isso, combina muito bem com recheios mais substanciosos e proteicos ou ricos em lipídios, como queijos, tahine (pasta de gergelim), manteiga de amendoim, manteiga…

Porém, há formas de deixar a massa da tapioca ainda mais nutritiva, agregando-se fibras, proteínas, lipídios, vitaminas e minerais. Veja abaixo algumas ideias para você aproveitar ao máximo sua tapioca:

Hidrate a massa com sucos e até café

Como disse mais acima, a goma de tapioca é hidratada com água. Mas você pode usar outros líquidos para fazer a hidratação da massa em casa, como sucos, chás e até café. Isso acrescenta uma boa dose de nutrientes, principalmente vitaminas e minerais, e ainda deixa o preparo muito atraente, principalmente para os pequenos, que vão adorar uma tapioca verdinha, rosada ou laranja.

Para isso, use a proporção de 1 xícara e meia de líquido para 500 g de polvilho doce. Por exemplo: para hidratar com suco de beterraba, use uma xícara de água para 1 beterraba pequena batida. Coe, descarte os resíduos que sobraram e aproveite o suco na proporção indicada. É só ir molhando o polvilho com esse líquido até obter uma textura arenosa. Feito isso, tempere a massa com sal a gosto e prepare as tapiocas com duas ou três colheres (sopa) da massa hidratada. A quantidade depende do tamanho da sua frigideira.

O suco de beterraba agrega, além de uma linda cor rosa, uma boa dose de minerais como cálcio e magnésio, muito potássio, um pouco de fósforo e de vitamina C. Além disso, é rico em compostos bioativos, como as antocianinas, que atuam como antioxidantes e ajudam a preservar a saúde cardiovascular e a evitar doenças crônicas, como hipertensão e diabetes.

Da mesma forma, você pode usar suco de cenoura natural para hidratar a tapioca – rica em carotenoides, que protegem os olhos e a visão; ou mesmo chá verde, o matchá, que é fonte de antioxidantes, ajudando até na prevenção de alguns tipos de câncer. Outros sucos verdes, como o de couve ou até de espinafre, também ficam ótimos e agregam antioxidantes, vitaminas e minerais, como o ferro, que combatem a anemia.

Caso ame café, pode usar o café filtrado no lugar da água ou do suco. Esse tipo de preparo fica mais amarguinho, por isso combina bem com recheios doces, como doce de leite, frutas, coco ralado, etc. E ainda desperta o cérebro por causa da cafeína, um estimulante natural.

Acrescentes grãos e sementes

Outra forma de deixar a massa da tapioca mais rica é acrescentar grãos e sementes na mistura de água e polvilho doce. Na hora de fazer as tapiocas, misture um pouco de linhaça, chia, aveia ou farinha de castanhas na massa. Isso vai deixá-las também com um visual diferente e o sabor muito mais apurado.

A linhaça e a chia, além de fornecerem bastantes fibras, também acrescentam uma dose de ômega 3 na dieta. Esse tipo de gordura é importantíssima para o organismo, ajudando a combater a inflamação decorrente de um estilo de vida pouco saudável.

Assim, auxilia, por tabela, a evitar doenças cardiovasculares e crônicas. As castanhas também agregam gorduras de excelente qualidade, que protegem o coração, além de uma boa dose de proteínas. Use farinha de amêndoas, de castanha de caju, de avelãs ou até de amendoim, que é mais barata e igualmente saborosa.

Por fim, se gostar, adicione ainda um pouco de aveia. Esse cereal é fonte de fibras insolúveis, que favorecem o sistema digestório, e também em beta-glucanas, que ajudam a controlar o diabetes e diminuir o colesterol.

Capriche nos recheios

Para mim, que sou fã de tapioca, esse alimento fica bom de qualquer jeito, mesmo que seja o preparo mais simples, como uma manteiga e uma pitada de sal. Mas dá para transformar a tapioca numa refeição completa, que vai dar energia por um bom tempo.

Como a goma fornece carboidratos simples, que são digeridos rapidamente, o truque é acrescentar alimentos que contenham proteínas e gorduras no recheio. Por isso, se a ideia é almoçar ou jantar uma tapioca, vale apostar em carnes magras desfiadas e temperadas (como peito de frango, carne seca, atum) e agregar legumes e saladinhas, temperando tudo com um bom azeite de oliva (ou um pouco de manteiga, ghee ou manteiga de garrafa). Uma sugestão deliciosa de recheio é cogumelo salteado na manteiga, com um pouco de shoyu e vinagre de maçã (ou vinho branco) coberto com queijo e alface picada (ou outra verdura de sua preferência).

Queijo derretido e ovo frito, ou mexido, são boas opções para enriquecer sua tapioca no café da manhã. Agregue uma pitada de pimenta-do-reino moída na hora, para ficar mais perfumado e saboroso (e, ainda, a pimenta ajuda na absorção de outros nutrientes durante a refeição) e também um pouco de ervas frescas ou secas, que são ricas em fibras e antioxidantes, além de fornecer minerais e vitaminas (principalmente as ervas frescas, como salsinha, hortelã, tomilho, manjericão e cebolinha).

Da mesma forma, as tapiocas do desjejum também são uma delícia com recheios de pastas de castanhas, ricas em proteínas e gorduras, com um elemento adocicado junto, seja mel, melado de cana (fonte de ferro) ou geleias de frutas.

O preparo da tapioca é bem rápido: bastam poucos minutos de cada lado para o disco ficar pronto. Basta espalhar uma quantidade de goma hidratada na frigideira quente, espalhando de maneira uniforme. Por isso, antes de fazer os discos, deixe os recheios preparados e separados em tigelinhas, fica mais fácil de montar.

E, para os fãs de doces, vale servir tapiocas em tamanhos menores de sobremesa. Fica deliciosa com doce de leite e coco, fatias de banana-da-terra douradas na manteiga com queijo derretido, ganache de chocolate e morango, etc…

Você gosta de tapioca? Qual a sua favorita? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia