PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Categorias

Rica em capsaicina e betacaroteno, páprica agrega cor e sabor

Luciana Mastrorosa

05/03/2020 04h00

Crédito: iStock

A páprica é uma especiaria muito usada em alguns países, como a Hungria, onde compõe um dos pratos típicos daquele lugar, o goulash, um ensopado à base de carnes, de coloração vermelha intensa e sabor pronunciado.

Por aqui, o uso da páprica ainda é menos difundido, mas, aos poucos, esse tempero vem ganhando espaço. Muitas hamburguerias, por exemplo, adicionam a páprica para condimentar batatas fritas, ou colocam uma pitada para colorir e dar sabor a maioneses artesanais.

Disponível nas versões doce e picante, a páprica é elaborada a partir de um certo tipo de pimentão ou pimenta doce, seco e transformado em pó. Chama a atenção seu aroma intenso e também sua cor bem vermelha. Alguns tipos têm um leve toque defumado, o que é bastante agradável em pratos com carnes e vegetais.

Como é produzida a partir desses vegetais, a páprica é rica em betacaroteno, precursor da vitamina A e protetor da visão. Também é fonte de capsaicina, um composto bioativo que ajuda a acelerar o metabolismo e atua como antioxidante e anti-inflamatório.

É um condimento concentrado, ou seja, não é necessário adicionar grandes quantidades dele às receitas para realçar o sabor e a cor dos preparos. Mesmo em pequenas quantidades, porém, a páprica fornece minerais importantes como o cálcio e o fósforo, que evitam a osteoporose e mantêm a saúde de ossos e dentes; magnésio, que contribui com diversos processos metabólicos; potássio, ótimo para quem tem hipertensão, pois ajuda a regular a pressão arterial, e também para os que transpiram muito em atividades físicas e trabalhos intensos; vitaminas C e E, poderosos antioxidantes, que previnem o envelhecimento precoce; e, por fim, folato, fundamental para gestantes e mulheres que desejam engravidar, pois atua na formação do tubo neural do bebê.

Como usar a páprica

Em geral, adiciona-se esse condimento ao final do preparo ou salpicado sobre os alimentos, na finalização. Se colocá-lo muito no início do cozimento, pode trazer um sabor ligeiramente amargo.

A diferença entre a páprica doce e a picante é que a segunda adiciona, como o nome indica, "picância". Então, se você não gosta de pimentas, prefira a doce. Gosto de usar as pápricas para preparar pratos com ovos, batatas, legumes, carnes, ensopados (principalmente de grãos e de carnes) e aqueles que levam creme de leite ou iogurte. Além de trazer uma cor linda, a páprica ajuda a equilibrar os sabores muito untuosos (por isso se dá tão bem com cremes, ovos e maionese).

Uma receita simples e fácil de fazer é um ensopadinho rápido de peito de frango em cubos, temperado com suco de limão, alho, cebola, sal e pimenta-do-reino, dourados na manteiga (ou outra gordura de sua preferência). Quando os cubos de frango pegarem cor, adicione legumes picados grosseiramente, como cenoura, vagem e batatas. Pode agregar também cogumelos frescos e ervilhas.

Cubra tudo com água ou caldo caseiro quente e, quando os legumes estiverem amaciando, adicione páprica a gosto (comece com uma colher de sobremesa e vá adaptando de acordo com seu gosto). Deixe reduzir um pouco a água e finalize com creme de leite ou iogurte integral. Delícia para comer com arroz, cuscuz marroquino, farofa, etc.

Use a páprica para condimentar manteigas temperadas: basta amolecer a manteiga e misturá-la com o tempero, adicionando outros sabores de sua preferência, como suco de limão, mostarda Dijon, alho picado, salsa, tomilho e hortelã bem picadinhos, uma pitada de sal, etc. Depois, coloque essa pasta sobre uma folha de papel-alumínio, ou em potes pequenos, enrole, formando um cilindro, e congele até endurecer. Fica ótima para servir com carnes grelhadas, frango assado, peixes delicados, etc.

Para dar um sabor diferente, sem interferir tanto na cor da comida, use a páprica na finalização, salpicada sobre alimentos. Fica uma delícia polvilhada sobre batatas fritas, salada de batatas, ovos mexidos ou em cocote (assados com creme e ervas), saladas mornas com verduras e legumes grelhados e até sobre frutas assadas em papillote (num envelope de papel-manteiga ou papel-alumínio). Experimente e me conte.

Você gosta de páprica? Como prefere usar esse tempero? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.

Blog Menu do Dia