menu
Topo
Blog Menu do Dia

Blog Menu do Dia

Categorias

Histórico

Aprenda a fazer refrigerante em casa com muito menos açúcar

Luciana Mastrorosa

29/11/2018 04h00

Crédito: iStock

Num momento de tantos debates em relação ao consumo excessivo de açúcar, principalmente aquele proveniente de alimentos industrializados, como refrigerantes, balas, biscoitos e guloseimas, a busca por alternativas mais saudáveis (e que não envolvem a mera substituição de açúcar por adoçantes artificiais) é cada vez mais presente.

Muita gente adora os tradicionais refrigerantes, que levam em sua composição poucos extratos naturais e uma quantidade expressiva de açúcar, além dos conservantes. O que muitos apreciam, além do sabor doce dessas bebidas, é a sensação refrescante que o gás carbônico presente nos refrigerantes oferece. Por isso, pensei em trazer aqui para você algumas alternativas mais saudáveis para quem gosta de bebidas com borbulhas, mas prefere evitar as industrializadas.

Água com gás, frutas e xaropes naturais

Uma das soluções mais simples é preparar em casa o seu próprio "refrigerante", com base de água com gás. Você pode diluir sucos de frutas frescas, como manga, uvas, limão e laranja, em um copo de água carbonatada, adicionar gelo e servir. Essa bebida é muito prática e fica bem pouco doce –eu prefiro tomar sem adoçar, para apreciar o sabor natural das frutas.

Se você tem um paladar que pende mais para o adocicado, outra versão interessante é a soda italiana feita com xaropes caseiros em vez dos industrializados. O xarope é feito com fruta ou casca de fruta, água e um pouco de açúcar. Porém, como esse líquido será diluído na água com ou sem gás, a quantidade de sacarose presente no copo será muito menor do que aquela contida em um refrigerante tradicional, além do fato de conter zero conservantes.

Um xarope caseiro delicioso pode ser feito com jabuticaba ou uvas pretas (com casca e tudo), amoras, acerolas, sementes de romãs… Para dois quilos da fruta, use cerca de 350 gramas de açúcar (gosto do demerara orgânico, mas pode ser o refinado que também dá certo). Cozinhe as frutas em fogo baixo, cobertas com água, até a fruta soltar bastante a cor e ficar bem macia. Depois disso, deixe esfriar e coe todo esse líquido com frutas num pano limpo e seco. Adicione o açúcar a esse caldo e leve novamente ao fogo baixo. Descarte os resíduos. Cozinhe até obter o ponto de xarope, como uma calda. Junte um pouco de suco de limão fresco (uma unidade é suficiente), misture bem, retire do fogo e deixe esfriar. Depois de frio, coloque o xarope numa garrafa de vidro e mantenha na geladeira até a hora de usar.

Quando for preparar a soda italiana, coloque um dedo desse xarope no fundo do copo, adicione gelo e cubra com água gaseificada a gosto. Além de ser delicioso, esses xaropes naturais oferecem diversos compostos benéficos presentes nas frutas, como os antioxidantes, itens essenciais para prevenir o envelhecimento precoce, manter a saúde do organismo como um todo e, ainda, diminuir o risco de doenças crônicas não-transmissíveis, como diabetes, câncer e hipertensão. Não é necessário adicionar açúcar nem adoçante, pois o xarope já traz o dulçor natural da fruta, concentrado.

Kombucha e bebidas fermentadas naturais

Já falei por aqui outras vezes do kombucha, considerado por muitos um elixir da saúde. O kombucha nada mais é do que uma bebida fermentada, natural, à base de chá com um pouco de açúcar e uma espécie de fermento para iniciar o processo, chamado de "scoby". O scoby é uma massa esponjosa composta de micro-organismos diversos e que se alimenta do açúcar adicionado ao chá. Por isso, o resultado final é uma bebida ligeiramente gaseificada, azedinha e ótima para tomar gelada, pura ou batida com frutas.

Também pode ser feita uma segunda fermentação, misturando-se ao chá fermentado itens como sucos de frutas, ervas e especiarias. Na segunda fermentação, a bebida fica ainda mais gaseificada, quase como uma cerveja. E o melhor de tudo: por ser naturalmente fermentada, contém uma série de probióticos que ajudam a equilibrar a microbiota intestinal, fortalecendo os micro-organismos benéficos que devem estar ali presentes e combatendo os nocivos. Mas não dá para exagerar na dose: quando fizer da primeira vez, comece com meio copo e veja como seu organismo reage. Aos poucos, pode ir aumentando a quantidade. Gosto do kombucha com gelo e suco de limão espremido na hora, ou misturado com um pouco de xarope natural, como o que comentei acima.

Além do kombucha, é possível fazer refrigerantes fermentados a partir de sucos de frutas e algum "starter". O que mais gosto de fazer é o refrigerante de uva, usando como fermento o soro do kefir ou um pouco de kefir de água (mas pode ser um pouco de kombucha também, ou soro de iogurte caseiro, não os industrializados). O kefir, assim como o kombucha, é uma bebida resultante da fermentação de um líquido com um conglomerado de micro-organismos. Eles devem ser alimentados com leite ou água com açúcar (há dois tipos distintos). Já falei dele aqui também. Quando tenho kefir de leite, coloco o kefir pronto num pano limpo e seco e deixo dessorar por uma noite, na geladeira. O que sobra no pano é uma coalhada deliciosa, que você pode temperar a gosto e comer como patê ou ainda usar como ingrediente em receitas diversas, doces e salgadas. O líquido residual é o soro: coloque num pote de vidro e acondicione na geladeira até a hora de usa, dura alguns dias.

Para fazer o refrigerante, use 2 xícaras (chá) de suco de uva integral orgânico, sem conservantes, 2 xícaras de água filtrada ou não-clorada e meia xícara (chá) de soro de kefir (ou kefir de água). Misture os ingredientes numa tigela de vidro e transfira, com um funil, para uma garrafa com tampa de presilha (de preferência, garrafas que já tenham sido usadas anteriormente para bebidas gaseificadas). Tampe e deixe descansar em local escuro e sem umidade por até 3 dias. Cheque a bebida a partir do segundo dia, para ver se já se formaram bolhas. Abra a garrafa com cuidado (se morar num lugar muito quente, mantenha na parte baixa da geladeira durante o processo) e, se ouvir aquele espocar característico, é porque está pronta. Tampe novamente, deixe esfriar e beba. Depois de pronta, mantenha sempre em geladeira e consuma em alguns dias. Assim como o kombucha, essa é uma bebida rica em probióticos e também em polifenóis, graças ao suco de uva.

Atenção: toda bebida fermentada pede cuidado, pois o vidro pode estourar. Por isso é importante usar recipientes adequados e controlar a temperatura.

Soluções industrializadas

Quem não quer ter o trabalho de preparar as bebidas em casa pode optar por algumas versões industrializadas. Há diversos tipos de refrigerantes orgânicos e sem conservantes, assim como kombuchas prontos para beber, com chás e sucos variados. Leia sempre o rótulo e veja quais são os teores de açúcares e se há a presença de conservantes.

Você costuma preparar refrigerantes naturais em casa? Quais são seus favoritos? Conte para mim! Estou no Facebook e também no Instagram.

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.