PUBLICIDADE

Topo

Rica em quercetina, alcaparra ajuda o cérebro e o coração, aprenda a usar

Luciana Mastrorosa

23/07/2020 04h00

Crédito: iStock

As alcaparras em conserva são um tempero clássico para peixe, especialmente o salmão. Essa plantinha vem sendo consumida pelos humanos há muitos séculos, especialmente na forma de conserva com vinagre e sal, mas também apenas salgadas, a seco ou em salmoura.

Do mesmo arbusto da Capparis spinosa, originam-se dois alimentos ainda hoje tidos como elegantes à mesa: a alcaparra propriamente dita, que é o botão da flor do arbusto, e o alcaparrão ou alcaparrone, muito consumido na Espanha, que é o fruto da planta, maior, de formato ovalado e ligeiramente crocante na mordida.

Além de ser uma delícia, um estudo recente publicado pela Universidade da Califórnia mostrou que as alcaparras são uma das fontes naturais mais ricas em quercetina. A pesquisa mostra ainda que esse composto, presente em ingredientes como a cebola e a maçã, dentre outros, pode regular diretamente algumas proteínas necessárias para o bom funcionamento do organismo, dos batimentos cardíacos a funções cerebrais, além de contração muscular e funcionamento da tireóide, do pâncreas e do trato gastrointestinal.

A médica nutróloga Dra. Marcella Garcez, professora e diretora da Abran (Associação Brasileira de Nutrologia), afirma que as alcaparras são a fonte natural mais rica conhecida de quercetina, que é um flavonoide alimentar. "Esse estudo mostra que a quercetina das alcaparras ativa proteínas necessárias para a atividade normal do cérebro e do coração humano e pode até levar a futuras terapias para o tratamento da epilepsia e ritmos cardíacos anormais", afirma a médica.

Em termos nutricionais, a alcaparra é pouco calórica, com apenas 36 calorias em 100 gramas do alimento em conserva, com quase nada de gordura, um pouco de proteínas e de carboidratos. Porém, apresenta uma boa quantidade de cálcio, fundamental para a preservação dos ossos e dentes, além de potássio, que favorece os que têm hipertensão e os praticantes de atividades físicas e trabalhos extenuantes, pois acabam suando muito e perdendo minerais. Por outro lado, justamente os hipertensos devem consumir as alcaparras com moderação, já que a conserva em sal carrega muito sódio.

Dentre as vitaminas, apresenta carotenoides (precursores de vitamina A), vitamina C e folato, este último muito importante para gestantes e mulheres que pretendem engravidar, pois ajuda na formação do bebê.

Como usar as alcaparras na cozinha

Alcaparras e alcaparrones têm sabor e uso ligeiramente diferentes. As alcaparras, como são os botões das flores, podem ser bem miúdas, com poucos milímetros, até bolinhas maiores, verde escuras. Já os alcaparrones, como são os frutos, são grandes como uma azeitona verde, ovalados, com um cabinho duro. Eu, particularmente, prefiro cozinhar com as alcaparras e usar os alcaparrones para compor entradas frias, como uma tábua de petiscos.

Essas conservas são excelentes acompanhamentos para peixes, principalmente o salmão. Um pedaço de peixe grelhado ou assado ganha outra vida e sabor com um molho simples à base de alcaparras, escorridas e picadas, misturadas com azeite, pimenta-do-reino moída e gotas de limão (bem pouco, porque as conservas tendem a ter acidez).

Outra forma de uso bastante clássica é fazer um molho de mostarda com alcaparras, a de Dijon fica ainda mais gostosa, com o picante da mostarda equilibrando a acidez e o salgadinho da conserva.

Embora fique mais apetitosa com pescados, nada impede de usar a alcaparra em saladas, como o carpaccio – finas fatias de carne crua, sem gordura, temperadas com um molho de mostarda e alcaparras, rúcula e parmesão ralado.

Saladas de batatas também ganham um sabor ainda mais especial com essa conserva. E nem precisa usar maionese, se não gostar: bastante temperar as batatas recém-cozidas, ainda mornas, com as alcaparras inteiras ou picadas e alho dourado no azeite, mais suco de limão ou vinagre de boa qualidade, bastante salsinha picada e, se gostar, azeitonas pretas. Se adicionar lascas de bacalhau dessalgado e cozido, fica um prato perfeito e completo, ótimo para acompanhar uma salada fresca de folhas.

Alcaparras trazem um sabor marcante e especial para cortes de frango, como o peito grelhado e acebolado, ou mesmo coxas e sobrecoxas assadas. Ficam boas até como cobertura de pizza, junto de outros ingredientes como atum, muçarela, etc… E, se fizer um mix de legumes cozidos ou assados, experimente finalizar com um punhado de alcaparras e um bom fio de azeite. Delicioso! E ótimo para quem precisa ou quer acrescentar mais hortaliças no prato.

Você gosta de alcaparras? Já provou os alcaparrones? Conte para mim! Estou no Instagram, me adicione por lá.

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre a Autora

Luciana Mastrorosa é apaixonada por escrever, cozinhar e comer. Jornalista especializada em gastronomia e pesquisadora da área de alimentação, passou pelos principais veículos do país. Formada no Le Cordon Bleu Paris e Université de Reims Champagne-Ardenne, atualmente cursa o Mestrado em Nutrição Humana Aplicada, na Universidade de São Paulo. É autora do livro Pingado e Pão na Chapa - Histórias e Receitas de Café da Manhã (editora Memória Visual) e do e-book "Natal Feliz - 30 Receitas Incríveis para a Sua Ceia".

Sobre o Blog

Menu do Dia é o blog de culinária, receitas, gastronomia e nutrição, da jornalista e pesquisadora Luciana Mastrorosa. Aqui, você vai encontrar notícias, reflexões, receitas, degustações e muito mais sobre uma das melhores coisas da vida: comer.